Viamão

O carteiro Darci Domingos Alves, 41 anos, foi brutalmente espancado por policiais militares, o soldado Vladimir e o sargento Mendes, por volta das 14h desta quarta-feira (22), na Rua Felicidade, 51, em uma vila de Viamão. O carteiro foi à Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembléia Legislativa relatar o caso ao presidente Dionilso Marcon(PT).

Darci informou que estava a trabalho com o uniforme da ECT, cumprindo mais uma jornada na entrega de correspondências, quando foi abordado por dois PMs e agredido. O soldado Vladimir avançou sobre minha pessoa, arrancou meu capacete e desferiu uma coronhada na cabeça. Foi quando caí e só acordei dentro da viatura, conta o carteiro.

Algemado, o carteiro foi conduzido pelos PMs ao hospital quando, no trajeto, continuou sendo humilhado e ofendido pelos PMs. O PM Vladimir lhe dizia: não aparece mais nos becos, pois se não tu vais ver. Eu não estou nem aí para carteiro. Darci relata que durante o trajeto o soldado agressor pediu ao colega que o agredisse, alegando encontrar motivos para um álibi de legítima defesa contra o carteiro. Na negativa do colega, percebeu que o agressor raspou sua mão direita no chão da viatura, simulando lesões. No relato feito à Corregedoria da Secretaria de Justiça e Segurança, o carteiro ouviu mais ameaças como a de que os policiais falavam em enxertar coisas na moto e a todo o momento chamavam o declarante de "otário" e que carteiros são uma cambada de ladrão que carregam drogas em caminhões.

O carteiro Darci relata também ameaças ao seu trabalho de parte do soldado Vladimir nos seguinte termos: Dessa vez tu escapou, mas eu te pego de novo nos becos e daí tu vai ver o que vai te acontecer. Não bastasse a violência no local e na viatura, o soldado Vladimir ainda forçou o braço do declarante, mesmo algemado, nas dependências do hospital, visando provocar o trabalhador para uma reação diante do público. Nos meus 17 anos de Correio nunca tive problemas com policiais e agora fui humilhado, desabafa o trabalhador, que é casado e tem filho.

O deputado estadual Dionilso Marcon (PT) classificou de grave a agressão ao trabalhador dos Correios. Ele disse que a violência patrocinada por servidores policiais é gerada pela ineficiência do governador em cobrar uma conduta ética nos comandos da segurança pública. Marcon encaminhou ofício ao governador relatando o caso e pedindo providências na punição aos maus servidores que acabam sendo a fonte de violência contra os cidadão.

 

 

Publicado em 23/11/2006 às 18:35

Claudio Sommacal

Compartilhar

Deputadas Estaduais

Stela Farias

Líder da Bancada

Stela Farias

Miriam Marroni

Vice-líder Partidária

Miriam Marroni

 

Deputados Estaduais

Edegar Pretto

Presidente da Assembleia Legislativa

Edegar Pretto

Luiz Fernando Mainardi

Vice-líder da Bancada

Luiz Fernando Mainardi

Tarcísio Zimmermann

Líder Partidário

Tarcísio Zimmermann

Endereço: Praça Marechal Deodoro, 101/506 - Porto Alegre-RS - Fones: (51)3210-2913 (Bancada) e (51)3210-1123 (Imprensa)
ptsul@ptsul.com.br

Projetado, desenvolvido e mantido pela coordenadoria da Bancada do PT/AL-RS

Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 3.0 Adaptada